Estímulos I

by praerigidus

Há processos que tais que nos deixam estupefactos pela rapidez como se processam e como criam uma quantidade enorme de substância inexistente ou incapaz de desabrochar à falta dos demais estímulos. O nosso pensamento quando subjugado aos demais estímulos cria por sua vez ideias que facilmente, tendo em conta a especificidade dos estímulos, criam, à nossa revelia, os mais encantadores e penosos sentimentos. Somos como que receptores de estímulos cujo livre arbítrio dos mesmos depende da mensagem difundida de forma directa ou codificada pelo emissor da mensagem, vulgo, o outro. Mensagens essas, em forma de palavras, atitudes, gestos, semblantes, são tantos os canais de difusão da dita mensagem, que é fácil perdermos-nos no processamento de tanta e tão pouca coisa que nos é transmitida. É nesse preciso momento que, e por mais que tentemos, perdemos o controlo na forma como o nosso pensamento evolui sobre qualquer que seja a situação que nos encontremos.

Advertisements