XXVIII

by praerigidus

Não me quero perder em momentos supérfluos, não, não posso deixar que o tempo se submeta à minha vontade, porque jamais de lá consegui voltar.

Advertisements